Buscar
  • sitesindmetal

Blog do Sindmetal

7ª edição


Na quinta-feira(26) na FIEMG em BH houve a posse no novo presidente da Regional Vale do Paranaíba


O ex presidente do Sindmetal João Pelegrini tomou posse como novo presidente da FIEMG Regional Vale do Paranaíba para o próximo triênio


Num evento na FIEMG em BH, o empresário João Pelegrini, ex presidente do Sindmetal, assumiu a presidência da Regional citada, com a participação da maioria dos presidentes dos sindicatos empresariais vinculados a Regional Vale do Paranaíba, demonstrando, assim, um cenário de união para que a próxima gestão tenha sucesso nos seus projetos.

João Pelegrini é nascido em Indianópolis, e sua primeira empresa, a “Casa do Chevrolet”, completou 30 anos no último dia 16 de março na venda de autopeças. O negócio é considerado pioneiro no interior do país no que se refere a venda de peças segmentadas, ou seja, de uma marca única. A “Força P”, “Casa da Transmissão”, e “CT geradores” também compõem o “Grupo Pelegrini.”

Foto: À esquerda Flávio Roscoe, presidente da Fiemg. À direta João Pelegrini presidente da regional Vale do ParanaÍba

É a primeira vez na história da Regional, que um ex presidente do Sindmetal assume a presidência da mesma, fato que foi muito comemorado por toda a diretoria, pois demonstra a importância do sindicato.

O Presidente João Pelegrini, sempre faz questão de agradecer aos diretores do Sindmetal, que fizeram parte da sua diretoria nos 02 mandatos e que hoje continuam na nova gestão, pelo trabalho desenvolvido, que possibilitou dar visibilidade ao seu nome e assim ser apoiado pelos outros presidentes dos sindicatos na eleição da Regional.

Ao longo dos próximos veremos muitas novidades e uma gestão que aumentará ainda mais a importância da FIEMG na região que faz parte da base de atuação da Regional.

O Sindmetal deseja sucesso ao novo presidente!

 

Roubos em oficinas mecânicas tem aumentado em nossa cidade


Os empresários do segmento automotivo, além de se preocuparem com as constantes melhorias nas tecnologias dos veículos, agora também precisam estar atentos aos roubos em seus estabelecimentos.

Em visita a determinado associado na semana passada, fomos informados que uma pessoa entrou na oficina e roubou equipamentos da empresa que são utilizados nas manutenções dos veículos dos clientes; nos informaram aind que outra empresa naquele dia também tinha sido assaltada.



Conclui-se que se há aumento na quantidade de roubos, é porque existem empresários, que infelizmente, compram estes equipamentos destes indivíduos que realizam os assaltos, alimentando, assim, esta cadeia do crime, correndo o risco de serem autuados como receptadores de mercadorias roubadas. Além disso, a empresa que compactua com este tipo de movimentação, pode ser vítima do próprio golpe.

O Sindmetal defende que ao receber a visita de pessoas oferecendo equipamentos ou mesmo peças por preços fora da realidade do mercado e sempre sem nota fiscal, que o empresário recuse a comprar e quando possível até faça a denúncia.

Se queremos um segmento automotivo mais forte, é importante que as empresas colaborem para o fortalecimento do mesmo.

 

ESG cresce na América Latina e já faz parte da agenda de 69% das empresas


Estudo revela que questões relacionadas à sustentabilidade vêm ganhando espaço em ritmo acelerado na agenda de empresas latino-americanas; veja como acompanhar essa tendência


Em consonância com o mercado global, o número de empresas alinhadas às boas práticas de ESG na América Latina disparou em 2022. É o que revela o estudo Sustentabilidade na Agenda das Lideranças, realizado pela empresa de tecnologia SAP com mais de 400 executivos nos mercados da Argentina, Brasil, Colômbia e México. De acordo com o documento, o número de companhias latino-americanas que iniciaram ou aceleraram estratégias de sustentabilidade nos últimos meses chegou a 69%, ante 46% em 2021.


“Algumas decidiram passar por esse processo movidas por uma profunda convicção sobre a contribuição que poderiam dar aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas. Outras foram motivadas pelas demandas de clientes, funcionários e cadeias de suprimentos e pelo consequente impacto que isso teria em suas reputações. De qualquer forma, a verdade é que as empresas da região iniciaram um caminho cuja trajetória e projeção é importante conhecer”, diz o relatório. Para conferir a matéria na íntegra acesse o site: https://exame.com/esg/esg-cresce-na-america-latina-e-ja-faz-parte-69-das-empresas_red-01/

 

Confiança da indústria do Brasil vai a máxima em 5 meses em maio, diz FGV


Indicador subiu 2,3 pontos na comparação com o mês anterior.


A confiança da indústria no Brasil avançou ao maior patamar em cinco meses em maio diante de melhora tanto na percepção sobre o momento atual quanto nas expectativas para os próximos meses, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira (27).


Os dados mostraram que o Índice de Confiança da Indústria (ICI) subiu 2,3 pontos na comparação com o mês passado, para 99,7, máxima desde dezembro de 2021 (100,1 pontos)."O Índice de Expectativas cresceu de forma disseminada entre os setores, mas a magnitude da alta foi influenciada pela recuperação expressiva do otimismo entre os produtores de (bens) não duráveis." Para conferir a matéria na íntegra acesse o site: https://g1.globo.com/economia/noticia/2022/05/27/confianca-da-industria-do-brasil-vai-a-maxima-em-5-meses-em-maio-diz-fgv.ghtml

44 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo